O Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva do Futebol se reunirá, através de videoconferência, nesta terça-feira (30) para mais uma sessão virtual de julgamentos, com início às 14 horas. Entre os processos, está o recurso do atleta Pará e do Londrina contra o Brasil. O xavante corre o risco de perder pontos. Na primeira instância houve absolvição.

Para falar sobre o assunto, o advogado que irá representar o clube nesta nova batalha nos tribunais, Alexandre Borba, atendeu à Rádio Universidade nesta segunda-feira (29). Com o recurso, o Brasil será julgado em segunda instância por nove auditores, assim como na primeira audiência, o advogado mostra-se confiante. “Estamos otimistas, evidentemente, o clube já efetuou o pagamento de tudo que devia ao atleta e acreditamos que a decisão de absolvição deva ser mantida no julgamento de amanhã” declara ele.

Além do ex-atleta Pará, o Londrina entrou como uma das partes interessadas no processo. Vale ressaltar que o clube caiu para a Série C no ano passado e caso o Brasil seja declarado culpado, perderá pontos e consequentemente o time do Paraná volta a segunda divisão do campeonato nacional. Após o resultado de absolvição, o advogado do clube declarou que o clube irá recorrer a FIFA e ou CAS (Corte Arbitral do Esporte). “Nós acreditamos que este processo, até pela matéria, deve ser encerrado amanhã. Se o Londrina optar por trilhar novos caminhos, a gente vai aguardar, mas entendemos que a decisão de amanhã deve ser a definitiva do caso” afirma o advogado Alexandre Borba.

Relembre o caso

O Brasil dfoi julgado pela Terceira Comissão Disciplinar do STJD por denúncia de atraso salarial do atleta Pará na Série B do Campeonato Brasileiro de 2019. Por maioria dos votos, 4 a 1, os auditores votaram pela improcedência da denúncia e, consequentemente, absolvição do clube entendendo que houve o pagamento e comprovação nos autos. A decisão gerou recurso por parte do atleta e do Londrina, terceiro interessado. O pleno analisará em última instância se mantém ou se reforma a decisão de primeiro grau.

%d blogueiros gostam disto: