Por: Aline Klug

Continuando as conversas neste período de quarentena, e quem atendeu a Rádio Universidade nesta terça-feira (24) foi o comandante áureo cerúleo Luis Carlos Winck.

Vale lembrar que em reunião realizada na última segunda-feira na sede da FGF, os representantes do Pelotas mostraram-se a favor da suspensão do Gauchão porém cobraram um posicionamento da CBF sobre datas, uma vez que o Pelotas até última rodada disputada estava na zona de rebaixamento.

Sobre esse assunto o técnico faz sua avaliação sobre a nova fórmula do Campeonato Gaúcho, sobre esta parada e um possível cancelamento do Gauchão.

Foi um campeonato muito elaborado, essa nova fórmula torna muito rápido, acho melhor como faziam nos moldes anteriores, 11 jogos, 4 classificados, semifinal e final, complica jogar 5 jogos e já ter semi e finalista.

Não vejo como definir campeão se não finalizou o campeonato, nem definir rebaixados, se teriam mais 3 jogos e várias equipes disputando contra o rebaixamento. O mais plausível seria terminar o campeonato, ninguém ser definido como campeão e ninguém ser rebaixado e fosse postergado pra o ano que vem e as duas equipes que tivessem o acesso fossem disputar junto ano que vem.

Winck ainda fala sobre o futuro do Pelotas, que esse ano ainda disputa a Série D, o técnico conta que os contratos daqueles jogadores que têm seu fim em abril serão finalizados. O técnico e presidente do clube, Gilmar Schneider, terão uma reunião nos próximos dias para definição de calendário e a sequência de 2020.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)