A Universidade Católica de Pelotas (UCPel) e o Exército Brasileiro realizam reuniões para definir ações que qualifiquem o cenário da segurança integrada na região. Assinatura de termo de cooperação, realização de evento nos dias 29 e 30 de maio, criação de pós-graduação na área estão entre as frentes propostas.

Na primeira reunião, ocorrida no dia 13 de fevereiro, membros do EDR e do Exército Brasileiro discutiram as possibilidades de unificar iniciativas em segurança integrada. A intenção é reunir todas as autoridades que trabalham com segurança em Pelotas, regiões Sul, Fronteira Sul, Campanha e Fronteira Oeste, em evento proposto para maio.

Um termo de cooperação entre a UCPel e o exército será firmado, tendo a união de forças como principal objetivo. De acordo com coordenador do Escritório de Desenvolvimento Regional (EDR/UCPel), Ezequiel Megiato, a parceria entre a universidade e o exército é fundamental para aglutinar forças e unificar todos os entes públicos que atuam para melhorar o cenário na região. “Vamos trabalhar toda a lógica da segurança pública integrada e discutir as principais demandas”, ressalta.

A UCPel se mantém engajada em diversas ações voltadas à segurança pública e privada. Entre elas, está a Campanha Permanente de Conscientização e Enfrentamento ao Assédio e Violência Sexual em Pelotas. De acordo com Megiato, as parcerias ampliam o viés comunitário da instituição.

Recentemente, através do Grupo Interdisciplinar de Trabalho e Estudos Criminais-Penitenciários (GITEP) e Grupo de Estudos em Segurança Pública (GESP), do Programa de Pós-Graduação em Política Social e Direitos Humanos (PPGPSDH/UCPel), ocorreram dois encontros com órgãos municipais para debater assuntos como assédio, violência sexual e valorização das Guardas Municipais.

No dia 6 de março, ocorrerá outra reunião para planejar o evento e ações práticas a serem realizadas no decorrer deste ano. Além disso, serão discutidas questões relacionadas ao lançamento de um novo curso de pós-graduação na universidade. A especialização visa atender as variadas demandas relacionadas à segurança integrada.

Redação: Victoria Priotto
Edição: Rita Wicth – MTB 14101

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)