O frei capuchinho gaúcho Marcelo Monti realiza uma peregrinação a pé pelo mundo para buscar conscientização para o tratamento contra o HIV. O projeto, chamado “Caminho de Aline”, é uma homenagem à irmã que morreu em decorrência da doença há 10 anos.

Foram diversas peregrinações ao longo da vida, mas esta é considerada a mais audaciosa, com duração de 10 anos. Com isso, o religioso quer chamar atenção para a doença, pregando contra o preconceito que sofrem as pessoas com o HIV.

A inspiração do frei veio de dentro de casa. Aline morreu em 2008, quando tinha 28 anos de idade. Segundo ele, a irmã não aderiu ao tratamento por vergonha e medo de preconceito. Ele esteve participando da programação da Rádio Universidade.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)