AO VIVO

Nova ação extensionista dos cursos de saúde/UCPel aposta na educação em saúde a partir de temas propostos pela comunidade 

Você sabe como evitar doenças? Uns vão responder que alimentação correta, ingestão de água e exercícios físicos podem ajudar. Outros dirão que ir ao médico e fazer exames de rotina, tomar vitaminas, também são boas receitas para se viver com saúde. Tudo isso, segundo os especialistas, pode fazer, sim, a diferença. Mas um novo Programa de Extensão da Universidade Católica de Pelotas (UCPel),que une os cursos do Centro de Ciências da Saúde, aposta em mais uma opção: a educação em saúde. 

Originado na prática da disciplina de Educação e Saúde do curso de Enfermagem/UCPel, o programa Ser Saudável foca em promover atividades educativas que estimulem o autoconhecimento e o autocuidado em saúde. Segundo a coordenadora da ação de extensão universitária, professora Isabel Arrieira, a educação em saúde é uma importante ferramenta na prevenção de doenças e de fatores de risco. Mas para ser desenvolvida e aplicada é preciso conhecer a realidade e as necessidades das pessoas, sendo esse  um dos fundamentos do Ser Saudável. 

“A proposta da educação em saúde e do programa é elaborar, junto com as famílias (o público-alvo), estratégias que promovam saúde, previnam doenças”, diz a coordenadora ao ressaltar a importância da aproximação entre os profissionais de saúde e a comunidade para efetivar a compreensão de determinados tratamentos.

As ações do Ser Saudável são voltadas aos usuários das Unidades Básicas de Saúde(UBSs) administradas pela UCPel, incluindo o público das escolas que fazem parte dos territórios das UBSs. Pacientes e seus familiares do Hospital São Francisco de Paula (HUSFP) também serão beneficiados com as estratégias.

Ser Saudável e a pandemia

Mas o que era para ser uma ação de total proximidade, o coronavírus mudou o planejamento. Mantendo os protocolos sanitários, os alunos dos seis cursos que atuam no programa – Medicina, Serviço Social, Enfermagem, Odontologia, Farmácia e Psicologia, fizeram contato com o público-alvo, coletaram informações e elencaram os temas a serem abordados pelo Ser Saudável.

Joniel Behling, estudante do 5º semestre do curso de Enfermagem, foi um dos responsáveis por fazer o contato com as escolas incluídas nas áreas abrangidas pelas UBSs administradas pela Católica. A conversa com professores e equipes diretivas ajudou na construção coletiva  de conteúdo para as redes sociais.

“ As escolas apresentaram algumas demandas, e uma delas era sobre os cuidados contra a Covid-19, então os outros integrantes do projeto de extensão fizeram o material e passamos a distribuir de forma virtual. Eu acredito que alcançamos o objetivo, que conseguimos trazer um material simples, objetivo e com uma comunicação acessível para os alunos”, relata o acadêmico.

Trabalho coletivo aproxima da realidade

A coordenadora do Programa destaca o envolvimento coletivo dos estudantes para construir o material educativo, o que colabora com o desenvolvimento do futuro profissional, tornando-o mais preparado para a realidade do mercado de trabalho e os imprevistos como uma pandemia.

“Essa troca de saberes está sendo muito rica. Na educação em saúde quanto mais plural melhor, porque um público maior vai atingir”, comemora a professora Isabel.

Para a aluna Isabela Colvara, do 7º semestre da Enfermagem/UCPel, esse “tem sido um trabalho extremamente gratificante! Estamos nos reinventando nesse momento de pandemia, aos poucos conseguimos identificar as principais demandas da comunidade e levar esses conteúdos através das redes sociais, exercitando a educação em saúde de fato”.

Além dos conteúdos relacionados à pandemia, o programa já realizou uma live com o tema: “Comunicação na Educação em Saúde”. O próximo passo é levar as ações para o HUSFP/UCPel.