AO VIVO

A semana começou com uma boa notícia para o Pronto Socorro de Pelotas (PSP). O serviço recebeu na segunda-feira (27), em comodato, seis bombas de infusão fabricadas pela Lifemed. O equipamento é utilizado na administração de medicamentos aos pacientes de forma automatizada.

De acordo com o gerente administrativo e financeiro do PSP, Misael Aguiar da Cunha, foi feita a solicitação à Lifemed, que cedeu as seis bombas de infusão, a partir de proposta de locação, mediante aquisição dos insumos para o funcionamento dos aparelhos. A iniciativa da empresa auxilia no custo e na administração segura dos medicamentos, que antes eram aplicados de forma manual, como por meio de injeções.

Neste momento que temos escassez de medicamentos devido à grande demanda gerada pela pandemia – o que causa dificuldade para a compra -, a possibilidade de controlar os volumes e o tempo de administração possibilita maior segurança e favorece o manejo dos estoques“, explica Misael.

Além da cedência, em comodato, das seis bombas, a Lifemed também realizará a instalação, manutenção e assistência técnica para os equipamentos. A empresa ainda se propõe a treinar os funcionários que irão operar as bombas. Em retribuição à locação, o Pronto Socorro irá adquirir os insumos necessários para o funcionamento das máquinas.

Segundo o diretor operacional da Lifemed, Eloi Tramontin, não é a primeira vez que a empresa é parceira do Município no enfrentamento à pandemia causada pelo coronavírus. “Já realizamos ação semelhante, cedendo 20 bombas de infusão para o Centro Covid quando foi montado. Agora, recebemos essa solicitação do Pronto Socorro. É nossa responsabilidade social com a cidade“, destaca.

Os equipamentos serão mantidos na unidade de atendimento a emergências pelo tempo que durar a pandemia.

O que são bombas de infusão?

Uma bomba de infusão é um dispositivo médico que administra fluidos, tais como nutrientes e medicamentos, no corpo de um paciente em quantidades controladas. Os equipamentos oferecem vantagens significativas sobre a administração manual de substâncias, já que têm a capacidade de fornecer medicação em volumes muito pequenos, em taxas programadas, horários específicos, tudo de forma automatizada.