AO VIVO

No segundo levantamento feito pela Vigilância Epidemiológica da Secretaria da Saúde (SMS) sobre o perfil dos infectados pelo novo coronavírus em Pelotas, o destaque é o aumento de casos entre trabalhadores da indústria. A categoria passa a fazer parte das cinco atividades profissionais mais atingidas pela doença no município.

De acordo com a última análise realizada pelo Observatório de Segurança Pública, a partir dos dados registrados pela epidemiologia local, os funcionários do setor fabril representam 5,8% do total de moradores contaminados pelo vírus causador da Covid-19. Na comparação com a pesquisa da última semana de junho, quando este grupo representava 2,4% dos positivos do município, a categoria foi a que mais apresentou novos casos.

Saúde está no topo

O estudo, efetuado com o total de 347 casos confirmados para o novo coronavírus em Pelotas, também apontou que os profissionais da saúde se mantêm no topo dos mais afetados pelo Sars-CoV-2, somando 22,8% do contingente. Logo em seguida, estão os comerciários/atendentes, com 15,6%, e os aposentados, que respondem por 9,8% do total. Os estudantes empatam com os trabalhadores da indústria: correspondem a 5,8 das pessoas que sofreram o contágio.

Outros segmentos

A Vigilância Epidemiológica contabilizou, pela primeira vez, casos positivos entre prestadores de serviços (trabalhadores que podem exercer as funções de pintor, mecânico, serviços gerais, cuidador de idoso e técnico em eletrônica), perfazendo o percentual de 2,3%.

Donas de casa; administradores e/ou empresários; profissionais do transporte e educação, da segurança e do meio rural; advogados; trabalhadores do segmento portuário e da comunicação; empregadas domésticas; cozinheiros; veterinários; líderes religiosos; e desempregados pontuam no perfil dos infectados pelo coronavírus em Pelotas, nesta primeira semana de julho.