Ocorreu na manhã desta segunda-feira, na Sede da Federação Gaúcha de Futebol, em Porto Alegre, a reunião com responsáveis da FGF e representantes dos times componentes do Gauchão 2020, para decidir o futuro da competição devido a pandemia do Coronavírus.

A decisão foi a de suspender o Campeonato Gaúcho e os jogos da Divisão de Acesso durante um período de 15 dias, porém, o presidente da FGF, Luciano Hocsmann, admitiu a possibilidade de o campeonato ser dado como encerrado, e disse que a situação será debatida com os filiados em um próximo encontro. 

Grêmio, Inter, Brasil (representado pelo presidente Ricardo Fonseca e Giovane Alcântara vice-presidente de futebol) , Juventude e São José defenderam a paralisação temporária do campeonato. Aimoré foi totalmente contrário e queria seguir a competição com portões fechados. Caxias, Esportivo e Novo Hamburgo queriam prosseguir, mas consideraram a decisão sensata.

Já o Pelotas (que foi representado por dois conselheiros moradores da capital) foi favorável à suspensão, mas pediu um posicionamento da CBF sobre as datas para conclusão o Gauchão. E o São Luiz defendeu o término do campeonato sem rebaixamento e com campeão a decidir, mas acatou a decisão da maioria.

A Rádio Universidade conversou com os Presidentes Gilmar Schneider e Ricardo Fonseca sobre a suspensão de 15 dias, confira:

Presidente do Esporte Clube Pelotas, Gilmar Schneider
Presidente do Grêmio Esportivo Brasil, Ricardo Fonseca

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)