O Hospital Universitário São Francisco de Paula realizou na manhã desta terça-feira (17) a primeira cirurgia cardíaca da sua história. O paciente de 59 anos, acometido recentemente por um infarto, foi submetido a uma cirurgia de revascularização do miocárdio, popularmente conhecida como ponte de safena.

O cirurgião cardiovascular Odilson Silva realizou o procedimento que teve início por volta das 7h30 e envolveu diversos profissionais da instituição. A previsão é de que sejam realizadas cerca de 10 cirurgias por mês pelo serviço de convênios no próximo ano e que em breve a instituição seja credenciada ao Sistema Único de Saúde (SUS).

O paciente segue internado na Unidade de Tratamento Intensiva (UTI), com ótima evolução, respira ar ambiente e se recupera bem. De acordo com o cirurgião, a previsão é de que ele seja transferido para o quarto nesta quinta-feira (19) e em breve tenha alta hospitalar.

Em busca do credenciamento

Desde 2011 o HU demonstra interesse na realização de cirurgias cardíacas e busca junto ao Estado do Rio Grande do Sul o credenciamento no SUS. Após alguns encaminhamentos e inicial negativa, o assunto foi retomado em 2015, quando a instituição apresentou intenção de preencher a lacuna existente entre a demanda das cirurgias cardíacas, principalmente pediátricas, e os serviços disponíveis no Brasil.

O Hospital obteve o primeiro retorno positivo, porém a proposta era de que se atuasse no segmento de forma mais abrangente e completa, com cirurgias adultas e pediátricas, hemodinâmica e eletrofisiologia. A partir disso, o HU inicia toda movimentação necessária para garantir as condições de realização desses procedimentos, recrutamento de equipes, adaptação do espaço e outros itens necessários à viabilização do projeto.

Em 2016 foi estabelecida parceria com a Procardíaco Hemodinâmica para realização de procedimentos, diagnósticos e terapêuticos de cardiologia intervencionista. Passa a ser oferecido os mais diversos procedimentos em cardiologia intervencionista, com destaque para o cateterismo cardíaco e a angioplastia coronariana, além das arteriografias de vasos periféricos. Ao longo de 2019 o HU investiu em equipamentos específicos para a realização de cirurgias cardíacas, como monitor multiparâmetro de transporte, marcapassos cardíacos, monitor de coagulação ativa e aspiradores torácicos.

Assim como nos dados brasileiros, o cenário de Pelotas aponta as patologias cardiovasculares como as que mais causam morbidade e mortalidade na população em geral, estando no topo da pirâmide dos agravos em saúde. “Somente este dado já seria suficiente para justificar o credenciamento de mais um serviço na cidade. Estamos entregando para a comunidade de toda região mais uma opção para o tratamento dessas patologias que na grande maioria dos casos não podem aguardar por longos períodos. Portanto a primeira cirurgia carrega todo simbolismo de que a partir de agora nós realmente trilharemos esse caminho em definitivo, aprimorando e ampliando o serviço cada vez mais”, pontua o diretor de assistência do HU, Edevar Rodrigues Machado Júnior.

“Temos absoluta convicção de que satisfazemos todos os requisitos para o credenciamento junto ao Ministério da Saúde, o que nos possibilitará atuar através do SUS. Isso deve ocorrer no prazo de aproximadamente um ano”, acrescenta o diretor.

Redação: Mariana Amaral

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)