Através de sua fé, Dom Antônio Zattera tudo pôde. Além de idealizador da Universidade Católica de Pelotas (UCPel), também foi responsável por criar na Região Sul outras instituições voltadas ao desenvolvimento do ser humano e da sociedade. Para celebrar 120 anos de seu nascimento, relembrar momentos de sua trajetória e personalidade, uma web série foi criada. Serão quatro episódios, publicados no Facebook e site da UCPel nos dias 4, 11, 18 e 25 de julho, mês de seu nascimento.

Entretanto, em outubro, juntamente com o aniversário de 59 da UCPel (considerada sua principal obra), haverá também uma programação especial para marcar a data. Dono de uma personalidade forte, Dom Antônio chegou a Pelotas em 1942, destinado pelo Papa Pio XII. É lembrado através de muitas histórias, fez muitos amigos e também alguns desafetos. Ao ser provocado, respondia sempre da mesma forma: através da ação.

O ex-reitor da UCPel Wallney Hammes, falecido em 2011, escreveu um livro sobre a vida do fundador da UCPel. Na publicação, o definiu assim: “Há muitas histórias, estórias, contos, causos e lendas sobre Dom Antônio Zattera. Cada um que o conhece tem algo a dizer sobre sua fulgurante personalidade. Mas tudo está esparso em registros escritos ou no relato oral dos que com ele conviveram”, escreveu na apresentação da obra Dom Antônio Zattera, 3º Bispo de Pelotas.

A web série produzida pelo setor de Comunicação e Relacionamento da UCPel buscou inspiração e consultoria no livro de Hammes para desenvolver os quatro episódios. Através de relatos de quem conviveu com ele, ou de quem o tem como inspiração, lembranças e histórias voltaram a ganhar vida através da fala do arcebispo Dom Jacinto Bergmann, dos professores Lino de Jesus Soares e Moacir Jardim, do padre Armindo Luiz Capone, para citar alguns dos participantes.

No primeiro episódio é retratada sua destacada personalidade e seu viés para causas sociais. Além de criar a UCPel, construiu o Instituto de Menores e adquiriu um hospital, ambos com forte atuação social. No segundo episódio, a vocação social e cultural do bispo ganha espaço; já no terceiro, voltam a ter vida pequenas lembranças e histórias que a memória conseguiu guardar.

O último episódio, que vai ao ar no dia 25 de julho, data de seu nascimento, demonstra o quando Dom Antônio Zattera era alguém com uma visão para além de seu tempo. “Dom Antônio, no tempo dele, como homem de Deus, soube olhar para o bem das pessoas. Ainda hoje são visíveis as suas obras, o que o tornam grande referência”, comentou Dom Jacinto.

A criação da web série contou com a participação dos profissionais de comunicação Alisson Assumpção (edição), Augustine Timm (apresentação), Bruno Bohn (imagens), Gabriela Voigt (produção), Piero Vicenzi (roteiro), Régis Burkert (produção) e Rita Wicth (criação).

Redação: Rita Wicth – MTB 14101

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)