OLHAR CRISTÃO (ESPECIAL)

Amigos e amigas da Rádio Universidade, o jornalismo é um exercício diário de persistência e determinação. O bom jornalista, o jornalista honesto que preza pela reputação da empresa de comunicação em que trabalha e consequentemente pela sua própria reputação profissional, está sempre em busca da verdade dos fatos. Talvez por isso, por estar sempre em busca da verdade, o bom jornalista encontra dificuldades enormes pelo caminho. Dificuldades e perigos de todo tipo fazem parte da rotina do bom jornalista. Tem gente que não gosta da verdade. Tem jornalistas que distorcem a verdade para atender a interesses de determinados grupos de poder. Porém, convenhamos, isto não é jornalismo, é manipulação, é picaretagem mesmo! O bom jornalista apura os fatos, investiga com o máximo de isenção e se esforça tanto quanto pode para transmitir ao publico a verdade, ou no mínimo todas as versões desta verdade. Acontece que mesmo o bom jornalista pode se equivocar, como todo bom ser humano, aliás, comete erros. O bom jornalista também pode cometer falhas na apuração dos fatos ou até mesmo exagerar vez ou outra em suas analises. Porém, não serão faltas pontuais, aqui ou ali, no decorrer do exercício profissional que irão determinar a honradez do seu trabalho. O bom jornalista, no calor da apuração, e mais ainda da publicação dos fatos, sobretudo os mais polêmicos, poderá eventualmente “pisar na bola”, mas ninguém pode condená-lo somente por isso. O bom jornalista deve ter a humildade de reconhecer os seus equívocos e procurar corrigi-los. Agindo assim ele continuará sendo um bom jornalista e honrará a empresa de comunicação em que trabalha.

Amigos e amigas da Rádio Universidade, nesses dias um companheiro nosso, o jornalista, o bom jornalista Edson Luis, fez alguns comentários a respeito do chamado “Pacto pela paz” e também do “Código de convivência”, projeto da Prefeitura de Pelotas enviado para análise na Câmara de Vereadores. Esses comentários provocaram reações muito negativas e até uma certa indignação nos meios políticos da cidade. Como diretor geral da RU queremos esclarecer que os comentários de Edson Luis ou de qualquer outro comunicador da emissora não representam necessariamente a opinião da rádio, muito menos da UCPel. Respeitamos as opiniões dos nossos profissionais e se eles ocupam o nosso microfone é porque confiamos no seu profissionalismo. Entretanto, quando eventualmente essas opiniões se chocam com a nossa linha editorial procuramos dialogar com os nossos profissionais. Quando entendemos que essas mesmas opiniões foram produto de equívocos pedimos desculpas às pessoas ofendidas e buscamos de imediato colocar o trem de volta aos seus trilhos. É a verdade que os nossos bons jornalistas tanto procuram. Esta é a nossa própria razão de ser. Aqui na RU ela é construída na base do dialogo e de um profundo respeito ao ouvinte.

Amigos e amigas da Rádio Universidade, a UCPel é parceira da Prefeitura no “Pacto pela paz” e a RU jamais se colocou contra este projeto, muito pelo contrário, nossos microfones sempre estiveram abertos para divulgar e debater seus pontos mais importantes. Não temos nenhum interesse em dinamitar este edifício que está sendo construído por que entendemos que ele realmente ajudará a comunidade nessa questão tão importante que é a questão da violência. Vamos continuar apoiando, promovendo o debate amplo e democrático e se for o caso também cobrando ações do poder publico, sempre visando o bem do povo de Pelotas.

 

Pe. Plutarco Almeida, SJ   /  Diretor Geral da RU

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)