O prefeito Eduardo Leite lança, nesse final de semana, um decreto com medidas que visam a redução de gastos não essenciais, a fim de garantir os aportes necessários para dar continuidade às obras na rede de saúde, nas escolas e as contrapartidas do Pavimenta Pelotas (PAC Pavimentação e PAC Mobilidade). O decreto prevê um enxugamento, até julho deste ano, de 70% do orçamento de 2016, priorizando a economia com o custo da máquina pública. Uma das medidas adotadas é a mudança do horário de expediente da prefeitura.

As principais medidas para diminuir as despesas são:

*redução de 50% da realização de horas extras

*suspensão pelo prazo de 90 dias de novos contratos de prestação de serviços e compras em geral

*suspensão pelo prazo de 90 dias das diárias e passagens para realização de cursos, treinamentos e seminários.

Mudança de horário

A partir desta segunda-feira (2/5/2016) a prefeitura de Pelotas passará a fazer o atendimento administrativo no turno da manhã – das 8h às 14h. A medida, que não afeta os serviços essenciais, visa entre outras ações reduzir custos de energia e insumos. “Com a chegada do inverno anoitece mais cedo, o que geraria um aumento dos gastos com energia elétrica e insumos, caso o expediente seguisse até as 18h30min”, destaca o chefe de gabinete do prefeito, Nadison Hax.

Os serviços prestados pela Secretaria de Saúde (SMS), Secretaria de Serviços Urbanos e Infraestrutura (SSUI), Secretaria de Obras e Pavimentação (Smop), Secretaria de Educação e Desporto (Smed), a rede de proteção e segurança da Secretaria de Justiça Social e Segurança (SJSS) e Sanep que em geral se estendem além das seis horas diárias, não serão alterados. O atendimento ao público nas sedes administrativas, contudo, fica restrito ao novo horário, das 8h às 14h, como por exemplo para a realização do cadastro social (SJSS) ou pedido de ligação de água (Sanep).

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)