O Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas, a ONU, pediu a libertação imediata de todos os reféns do grupo extremista muçulmano./ Já a Jordânia prometeu fazer o possível para salvar a vida do piloto capturado pelos militantes./ O conselho composto por 15 membros classificou a execução do jornalista japonês, no domingo, como “hedionda e covarde”./ O governo da Jordânia, por sua vez, prometeu fazer o que puder para salvar o piloto da força aérea nacional, capturado pelo Estado Islâmico após a queda do seu avião na Síria, em dezembro.//

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)